domingo, 7 de outubro de 2018

Ainda jovens já eram empreendedores


Há ja cinco dezenas de anos quatro rapazes foram ao interior
 do país e, por 500$00 escudos compraram o burro de um velho
 camponês.
 O  homem combinou entregar-lhes o animal no dia seguinte.
Mas, quando eles voltaram para levar o burro, o camponês
disse-lhes:
- Lamento muito, amigos, mas tenho uma má notícia. O burro
 morreu durante esta noite.
 - Então devolva-nos o dinheiro!
- Não posso, já o gastei todo tive que pagar a quem devia.
-  Então, de qualquer forma, queremos o burro.
-  E para que o querem? O que vão fazer com ele?
-  Nós vamos rifá-lo.
-  Estão loucos? Como vão rifar um burro morto?
-  Obviamente, não vamos dizer a ninguém que ele está morto.
 Um mês depois, o camponês encontrou-se novamente com os
quatro garotos e perguntou-lhes:
- E então, o que aconteceu com o burro?
- Como lhe dissemos, nós rifámo-lo. Vendemos 400 rifas a 20$00
 cada uma e arrecadamos 4.000$00
- E ninguém se queixou?
- Só  aquele que saiu o número premiado. Dissemos-lhe que o
 burro tinha morrido um dia antes e devolvemos-lhe os 20$00
e pronto!
O IMORAL DA HISTÓRIA*
consta-se  que talvez tenham sido os fundadores dos 4 bancos que 
deram falência
E agora por causa destes empreendedores,  Portugal está a "arder"
com mais de 200 mil milhões de euros !

A perspicácia de uma patrulha da GNR


Um indivíduo pretende vender o seu carro e, como já é usual,
 utiliza o método de colocar um anúncio com o nº do seu telemóvel 
no vidro traseiro do carro.
Dirige-se para o trabalho e conduz muito tranquilamente na estrada
 à velocidade permitida  pelo código da estrada. 
Toca o telefone e ele atende:
- O senhor  quer vender o seu carro?
O condutor respondeu:
- Sim, quero .
- Então pare e encoste a sua viatura bem à direita.
Aqui fala unidade móvel da Brigada de Trânsito da G.N.R. e
estamos mesmo atrás de si com viatura descaraterizada! O senhor
 não sabe que é proibido atender o telemóvel enquanto conduz? 

Ironias da vida


 Vejam o que na verdade se passa com todas as profissões
 infra-mencionadas:
1 - O Advogado espera que tenhas muitos problemas com a Lei.
2 - O Médico deseja que fique muito tempo  doente.
3 - O Polícia pretende que te tornes criminoso para ter mais
 subsídios e prémios de risco.
4 - O Professor  quer  que não saibas nada para te dar explicações.
5 - A bordeleira pensa em ganhar dinheiro como os problemas
     que existem dentro dos casais.
6 - O médico Dentista anseia  que tenhas dentes podres.
7 - O rebocador quer que teu carro avarie na estrada para
     ganhar dinheiro.
     O bate-chapas é capaz de pôr óleo na  estrada  para amolgares
      o teu carro para ele ter trbalho.
8 - O Coveiro  está sempre  na mira  que chegue a tua partida
 na horizontal em direção á cidade necrópole.
9 - Apenas o gatuno quer que vivas bem e que tenhas muito
dinheiro e propriedades. 
Em conclusão: Por estranho que parece  O larápio  é aquele   que
quer o teu bem  e da tua familia...

Diferenças entre o potencial e real


O pai estava a ver televisão tranquilamente, quando o filho, que
brincava à sua frente, surge com uma pergunta:
Pai, qual é a diferença entre POTENCIAL e o REAL?
O pai pensa um pouco e responde:
Primeiro, pergunta à tua mãe se por 1 milhão de dólares ela faria
 amor com o Richard Gere.
Depois, pergunta à tua irmã se por 1 milhão de dólares ela faria
amor com o Brad Pitt.
E, finalmente, pergunta ao teu irmão se por 1 milhão de dólares
 ele faria amor com o Tom Cruise.
Quando me trouxeres as respostas, eu explico a diferença entre o
potencial e o real.
Horas depois, o filho voltou e descreveu ao pai as respostas:
A mãe disse que nunca pensou em trair-te, mas por 1 milhão de
 dólares e com o Richard Gere, ela não pensaria duas vezes!
A mana respondeu que seriam dois sonhos realizados duma só vez.
Dar uma queca com o Brad Pitt seria muito bom, ainda por cima
 ficava milionária!
Finalmente, meu irmão disse que por 1 milhão de dólares faria amor
com o Ton Cruise e até  com um  português desde que ele tivesse
 much money!
Então o pai respondeu:
POTENCIALMENTE a nossa família podia ganhar 3 milhões de
 dólares sem trabalhar.
Mas REALMENTE temos, duas rameiras e um sodomita em casa!

domingo, 9 de setembro de 2018

Os paradoxos de certas profissões


1- O Advogado deseja que as  pessoas tenham problemas com
 a justi1 ça .
2 - Todos os iatros desejam que fiquem muito tempo  doentes para
 ganharem mais dinheiro.
3 - O Polícia pretende que te tornes criminoso para ter mais
 subsídios.
4 - O Professor  quer  que não saibas nada para te dar explicações.
5 - A meretriz pensa em ganhar dinheiro como os problemas
 dentro dos casais.
6 - O médico dentista anseia  que tenhas dentes podres.
7 - O bate-chapas vaza óleo na estrada para que o teu carro
 estrague.
8 - O Coveiro  está sempre  na mira  que chegue a tua partida
 na horizontal para te levar directo á cidade necrópole.
9 -  O engenheiro quer que haja problemas com pontes e prédios 
para terem mais trabalho.
10- O gatuno é o único que deseja  que vivas bem e nada te falte,
que tenhas muito dinheiro e prosperidades. 
En conclusão: Por estranho que parece  O larápio  é aquele   que
quer o teu bem  e da tua familia...

O Lisboeta ficou calado

Um lisboeta de viagem ao Alentejo  avariou-se lhe o carro e
 necessitava de ir o mais depressa possível para Lisboa. Vê 
um alentejano junto a uma paragem de autocarro e, pergunta-lhe:
- Comadre, a que horas chega aqui o autocarro da Rodoviária?
- A gente aqui não chama Rodoviária, é camioneta da carreira!
- Mas compadre, a Rodoviária é a transportadora nacional!
- Já lhe disse, a gente aqui chama camioneta da carreira!
Já irritado, o lisboeta vira-se e pergunta:
- E como é que chamam aqui aos filhos da puta?
- A gente aqui não tem esse género de filhos da puta! Os que  
passam por aqui são de Lisboa!
  

Resposta pronta e eficaz

Um transmontano e um alentejano eram vizinhos e amigos, que
 residiam em Vila Franca de Xira.
 O transmontano  um dia por brincadeira criticou a ociosidade 
dos alentejanos.
Por causa disso. os dois estavam zangados desde há muito tempo.
Quando se  cruzaram um com o outro no mesmo caminho.
O alentejano conduzia pela rédea um dos seus bovinos.
Diz o outro:
- Então, vais passear o boi?
O outro, muito admirado:
-Essa agora! A gente não se fala há tanto tempo, e vem
 agora meter conversa comigo! Além do mais enganou-se 
este animal não é um boi, é uma vaca.
Resposta do transmontano.:
- Eu cá não não me enganei, não  falei para si. falei com a
 vaca!