sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Como arranjar lugar num restaurante


Há dias o Leafar foi jantar a um restaurante e não encontrou 
uma  mesa livre, o restaurante  estava completamente cheio.
Reparou que todas a mesas estavam ocupadas,  por muitos
casais!…
Pegou no seu telemóvel e fingiu que fez um telefonema em 
voz alta só para ver a reação de algumas senhoras que 
estavam almoçar  bem acompanhadasl...
-  "Meu amigo, a tua mulher está aqui com outro homem
 almoçar, se fosse  a  ti….vinha ver!"
Cinco senhoras que estavam almoçar no restaurante e que
 ouviram o Leafar a telefonar saíram a correr! Resultado:
Cinco mesas ficaram livres pagaram as refeições, mas
deixaram mais de metade da comida no prato!..


Taxista no seu posto de trabalho

Um rapaz taxista com um carro descaracterizado, estava estacionado na
 estrada próximo da Cidade de Bragança, parecendo que estava ali como
 muitos homens fazem,  a maioria são rapazes solteiros, mas também há
 casados! Dão boleia às garotas que encontram pela estrada e que lhes
oferecem seus serviços de cópula carnal.
 Sem ele esperasse uma jovem aproxima dele pediu-lhe  boleia,
 Quando as coisas realmente começaram aquecer e entusiasmar!...
A jovem que era  brasileira diz para o rapaz: "Eu realmente deveria ter
 mencionado a você,  isto anteriormente, mas na verdade sou uma
bordeleira e  por esta ação eu cobro 30,00  euros"!
O jovem taxista meio relutante decidiu pagar, e eles continuaram sua
atividade amorosa!...Mas já estavam a 40 quilómetros distantes de
Bragança num lugar sem transportes públicos onde isto aconteceu.
Depois que eles terminaram o coito, o rapaz acendeu um cigarro,
sentou-se no banco do motorista e olhou pela janela.
."Bem, eu também te devia ter dito isto antes, mas eu realmente
 sou um táxista e a tarifa de volta para a Cidade são 50,00 euros!"
Se não  chama outro táxi e tens de pagar a vinda e  volta.


Nova maneira de emagrecer

Um transmontano com 50 anos de idade que se sentia muito
Gordo, decidiu consultar um centro de Massagens e de
Emagrecimento. afim reduzir aos seus 130kg pelos menos 30.
Quando entra no supracitado centro disseram-lhe:
 Espere no banco do quintal,  um gr quintal  que tinha cerca de 
30 mil metros quadrados com caminhos contínuos sem cruzamentos
 pelo meio das arvores.
O individuo esperou durante 10 minutos, quando viu vir uma
bonita jovem  tipo sex appeal  com cerca de 25 anos de idade!
Aproximou-se dele em monoquíni muito reduzido! Quase se poderia
 chamar de triquini (óculos, chinelos e chapeu) sem mais nada. Ela
 disse-lhe :
-Vamos fazer um passeio se acompanhar teremos uma hora de
 clinoterapia a sós!
A jovem começa a largar cada vez mais o passo e ele sempre atrás dela.
Quando se aproximava  ela corria ainda mais e não se deixava apanhar.
Fizeram “ une promenade accélérée”  durante  hora e meia , ele
correu como um doido, mas não a conseguiu apanhar!
Resultado nesse dia perdeu dois quilos.
O transmontano como era um ginófilo disse para a chefe do centro:
-Voltarei a fazer mais treinos destes, mas quando apanhar a jovem tem
que cumprir o prometido.  Responde a chefe .
-Depois o preço dessa massagem é outro!..




Aviso importante do vigilante

Numa fábrica de lanifícios na zona do grande Porto, onde trabalhavam
80% de mulheres.
  Num certo dia, um indivíduo meio perturbado por desconfiar da sua mulhe ,
 decidiu  pegar numa arma por volta das 17,00 horas da  tarde e esperar
a sua mulher à saída do portão da fábrica com más intenções.
Quando o vigilante da fábrica se apercebeu disso, antes que as empregadas
saíssem ,avisou-as que estava ao portão da saída principal um homem que 
queria dar um tiro na sua mulher.
 Das cinquenta mulheres que lá trabalhavam só vinte é que saíram pela porta
principal.
As outras trinta com medo ou comprometidas saíram pela porta traseira ou

porta do cavalo!...

domingo, 9 de julho de 2017

O Bezunta

Há muitos anos, que um indivíduo sem abrigo gordo e forte, com cerca
50 anos de idade, que viveu  nas ruas de Almada mais de 20 anos.
 Ele não pedia nada a ninguém nem roubava, mas tinha sempre  um
ar agrssivo para toda gente, e chegou a agredir jovens, quando o viam
a virar os caixotes do lixo para retirar os restos de comida. que era o
 seu principal alimento.
Há pouco tempo viu-o em Lisboa, alguém o levou para lá talvez,
compulsivamente!

Eu decide fazer este soneto em relação ao seu comportamento

                                  O bezunta

O néscio tem estomago como um triturador 
Come todos  os restos e nada lhe faz doença         
Quando se abaixa vesse o orgão reprodutor 
Ao expõr-se e mostra uma certa insolência 


Ele nunca se lava , só usa sórdidos fatos
A fragrância que exala é  pura agressão
Quando caminha expele tantos flatos
Que parece defecar-se por sublimação


Imita soldado a  marchar a toque de caixa  
Expele flatos de alto som como um  tambor
Toda a residente que tem a janela baixa


Depressa a fecha ao vê-lo passar na rua
Não o quer ver, nem sentir o seu odor
A matéria fecal de alho e  a cebola crua

Diferença entre completo e acabado

Durante uma recente competição linguística em Vila Flor,
em que estiveram presentes os melhores professores da 
região e muitas pessoas que a maioria só tinha a quarta 
classe
Houve várias  perguntas e respostas sobre a forma mais
 correta de  falar e escrever o idioma português.
Mas o vencedor convincente e muito ovacionado
 foi um pequeno agricultor da Freguesia de Lodões. 
Um homem que depois de ter feito, o que hodiernamente 
chamam primeiro ciclo, nunca mais pegou num livro!
A pergunta final foi a seguinte:
Como explicar a diferença entre COMPLETO e ACABADO 
de maneira fácil de entender toda gente?
Há pessoas que afirmam NÃO existir nenhuma diferença
entre COMPLETO e ACABADO.
O Agricultor  deu uma resposta inteligentíssima:
Quem casar com  uma mulher certa está COMPLETO.
Mas se casar com a mulher errada  está ACABADO.
E quando a mulher certa o apanha junto com a mulher
errada, você está ACABADO por COMPLETO!


A famosa loja do Transmontano

Um comerciante da região do Nordeste
Transmontano, mais precisamente no
Vale da Vilariça, tinha uma Loja, que ganhou
muita fama nacional e até internacional. Pois
quase tudo o que uma pessoa precisasse,
podia-se encontrar na sua loja.
Desde mercearias, vinho, cerveja, café, queijo,
bom presunto, azeitonas, pesticos passando
por linguiças e torresmos e muitos aperitivos, 
até. Peças para a FIAT, Renault, BMW, Merceds,
 Ferraris e Boeing 737, ferro velho, etc.
 Era incrível!
Um certo dia, Um urbígena e urbícola de Lisboa
 soube da fama dessa loja através de uns 
amigos que eram dessa região. 
 Um dia, resolveu ir de férias para o Norteste e por 
 curiosidade  quis ir  ver essa dita loja. Mas  
quando a viu com tão pouca apresentação só
 entrou para achincalhar o velho comerciante.
Ocorreu então a seguinte conversa:
- Boa tarde, ouvi dizer que nesta mercearia tem
de tudo um pouco!
- Pois é, tenho umas coizinhas sim, senhor…
- Tem PODELA?
O transmontano, meio surpreso, não deu parte
 de fraco e respondeu:
- Hoje não tenho, mas, se o senhor passar aqui
amanhã, eu arranjo-lhe isso com certeza.
- OK, então depois eu passo por aqui.
O finório saiu deixando o homem encabulado.
Não era para menos, o lisboeta tinha inventado  
aquela palavra, só para o sacanear.
- Podela, podela, quem é que terá? O que é isso?
 pensava o pobre homem! No final da tarde,
fechou a loja e foi indagar se alguém sabia o
 que era PODELA, mas não encontrou ninguém
que soubesse o que era.
Com medo de que a loja perdesse a boa fama
e desesperado foi para casa, bebeu quase um 
litro de vinho, comeu uma tremenda feijoada
à transmontana, torresmo e chouriço e fechou  
com um bom bagaço de origem  da famosa
 uva da Corredoura na Região da Vilariça.
Acordou de madrugada com uma tremenda dor de
 Barriga! Foi à casa de banho e projetou aquele
“barro” no bidé , que nem ele próprio conseguia
 aguentar o cheiro.
Colocou aquela “coisa” num balde velho de zinco 
fez uma fogueira por baixo para secar.
 Após algumas horas, já bem seca, retirou-a e
moeu-a com um martelo numa laje até ficar em pó
e depois empacotou-a.
De manhã, levou esse produto para loja.
Pouco depois chegou o lisboeta todo cheio de si
e louco para ver a cara do transmontano pensando
 que não tinha a sua encomenda!
- Conseguiu a minha encomenda?
- Claro, está aqui, o senhor pode provar só para
ver se está como o senhor quer.
O “chico esperto”:
- Dê cá isso. 
 Encheu uma colher da sopa daquele pó e meteu-a
 na boca:
- Ó cum raio! Isto é merda!
O transmontano: 
- Não é merda senhor!  É  "PÓ DELA pura"!