quarta-feira, 5 de abril de 2017

Poema sobre a lua

         Tem com o sol uma correlação
Que se manifesta e se esconde
Vai ninguém sabe para onde
Está submetida à lei da variação.


É astro que aos nossos olhos cresce
Sujeita à lei do universal devir
De dia e de noite pode surgir
Que cresce, diminui e desaparece.


É  instrumento de medida universal.
Muito ligado à chuva e fecundações,
Dos reinos animal e do vegetal.


É símbolo de felicidade, vida e morte
Era pois causa das suas variações

Os povos alancos pediam-lhe sorte.

It was made by Rafael

Judeu foi almoçar a um restaurante

Um judeu, em dia de comemoração conjugal, leva a sua 
esposa a um restaurante francês, de bom nível (a situação 
recomendava...).
Chegando lá  chegaram, comeram sem olhar o preço. 
Era tudo felicidade, até que o educado e sorridente judeu
 pede a conta.
Ao ver a despesa de 200,00 euros, ele  assusta-se e 
começa a reclamar:
- Ei, espera aí! Nós não comemos os aperitivos.
- Estavam em cima da mesa senhor, não comeu porque
 não quis!  disse o garçon..
- Mas, meu senhor... nós também não bebemos este
champanhe francês que nem o nome sei falar direito.
- Estava também a garrafa a em cima da mesa senhor,
não bebeu porque não quis!
Repete o garçon ironicamente...
- Meu senhor, e esta sobremesa, além do um preço 
absurdo,também não comemos.
- Estava aí senhor, não comeu porque não quis!
Repete o garçon, descaramente..
Furioso com o garçon, o judeu dispara.
-Tudo bem: 200,00, menos os 150,00 por você ter
 ter tido relações sexuais com a minha mulher...
E o garçon interrompe:
- Ê pa! Mas isso é um absurdo!, eu nem olhei para a sua
esposa, senhor.
- Olhou sim senhor! Nós também só olhamos para aquilo 
que não comemos
E o judeu, colocando 50,00 euros na mesa e já se
 levantando,
 respondeu:
- Estava aí senhor, não deu uma queca com ela porque
não quis


Jovem estagiário de advogacia sem experiência ou misófobo

No dia de aniversário da advogada sua patrona.
Logo de manhã, ela dirigiu-se à cozinha  tomar o
café, na expectativa de que o seu marido dissesse: 
"Feliz  Aniversário, Querida!" Mas como tinha uma
tendência  para a misoginia, ele não lhe disse nem
bom dia!...
 Saiu bastante desanimada, mas sentiu-me um
pouco melhor quando chegou ao consultório e o seu
 estagiário disse-lhe:
- Bom dia Drª, Feliz Aniversário!
 Finalmente alguém se tinha lembrado!
Trabalhou até ao meio dia, quando o estagiário entrou
 no seu gabinete  para comunicar que eram horas de ir
 almoçar e disse-lhe:
-  Dr.ª ... Está um dia lindo lá fora, e já que é o dia do
seu aniversário, poderíamos almoçar  juntos, só eu
 e a senhora. O que acha?
Foram a um lugar bastante simpático, divertiram-se
 muito  e no caminho de volta, o estagiáriuo sugeriu:
- Dr.ª… com este dia tão lindo, acho que não devemos
voltar já para o consultório. Que tal irmos até ao meu
apartamento, que fica no caminho, para tomarmos uma
bebida?
 Foram então para o apartamento dele e enquanto ela
saboreava um Martini na sala, ele disse:
-Se não se importa, vou até ao meu quarto vestir uma
roupa mais confortável. Mas em vez disso, saiu de casa
foi comprar um bolo e chamou o marido dela para lhe
fazerem uma surpresa.
 Tudo bem…, respondeu - Fique à vontade…
 Decorridos 20 minutos, ele entrou com um bolo
 enorme, seguido do seu marido. 
"Parabéns a Você"!
 E lá estava ela, descalça até ao pescoço (gimna), como
 veio ao mundo sentada  à espera dele no sofá da sala…
É por isso que ela disse…
"Este Estagiário só faz é me.da!..."


quinta-feira, 9 de março de 2017

Refilão sem-abrigo (bezunta)

BRONCO


Ele nunca se lava , só usa sórdidos fatos
A fragrância que exala é  pura agressão
Quando caminha expele tantos flatos
Que parece defecar-se por sublimação


O néscio  anda ao som dos seus flatos
A quem o ouve mostra certa insolência
Que ecoam como nozes em patas de gatos
Pela expulsão, de uma contínua flatulência


Parece soldado a  marchar a toque de caixa  
Em alto som de um natural e grande tambor
Toda a residente que tem a janela baixa


Depressa a fecha ao vê-lo passar na rua
Não o quer ver, nem sentir o seu odor
A matéria fecal de alho e  a cebola crua



quarta-feira, 8 de março de 2017

Casal alentejano em viagem

Um casal alentejano andava de viagem de férias
 pela zona do Nordeste Transmontano,  passou
pelo Vale da Vilariça e depois foi visitar Vila Flor.
 Como era um casal de cultura média quis visitar
todos as construções Romanas desta bonita Vila.
 Quando foram visitar também a Fonte Romana,
que é considerada na região a fonte dos desejos.
O homem aventa com uma moeda para dentro do
 tanque da água quando a moeda chegou ao
fundo pediu um desejo  em silencioso
A mulher  que era muito sovina estava sempre a
discutir com o marido por gastar mais dinheiro do
que ela queria. Ela debruçou-se  para ver  onde
tinha ficado a dita moeda, esbarrou e caiu no tanque
com dois metros de água muito fria, apesar da
 canícula que se fazia sentir no exterior.
Deste modo, fez uma forçada crioterapia. Foi levada
De imediato para o Hospital de Vila Flor com uma
hipotermia. Depois de ter alta, teve que pagar
do seu bolso todas as despesas hospitalares e
ambulância.
Diz o marido:
- Ena! Não é que resulta mesmo?
Tenho que vir mais vezes a visitar esta maravilhosa

 fonte!...

Coincidências casuais

Um transmontano do Distrito de Bragança, que era avicultor, apicultor,
canicultor, cunicultor, ornicultor, suinicultor e icticultor.  Nunca tinha tido 
problemas com a reprodução das suas aves e animais e peixes, mas 
recentemente as galinhas não punham ovos reprodutivos.
 Então decidiu comprar dois novos galos e os ovos começaram a sair 
fertéis. Para comemorar esse facto  foi café para beber uma taça de 
champanhe.
Ao lado onde se sentou estava uma senhora que já tinha pedido uma taça
de champanhe.
Quando Transmontano pediu também uma taça de champanhe para 
comemorar o tal feito.A senhora disse: "Que estranho, eu também acabei
 de pedir uma taça de champanhe."
"Que coincidência", disse o homem, que acrescentou: "É um dia especial
para mim.  Por isso estou comemorar."
"É um dia especial para mim também, eu também estou comemorando!",
 disse a mulher.
"Que coincidência!", disse o Transmontano da agro-pecuária
Enquanto brindavam, ele perguntou: "O que você está comemorando?
"Meu marido e eu estamos casados há 20 anos tentando ter um filho e,
 como você pode ver aqgora, estou grávida!", disse a mulher, cheia de
alegria em seu rosto.
"Que coincidência", disse o homem. "Eu sou um  criador de aves e 
animais e peixes. Mas minhas galinhas  já há alguns meses que  eram
 inférteis, mas agora  estão todas a pôr ovos fertilizados."
"Isso é incrível!", disse a mulher. "O que você fez para as suas galinhas
ficarem férteis?"
"Eu comprei  dois galos novos", disse ele.
A mulher sorriu e disse: "Que coincidência..."


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Curiosidade de duas bordeleiras

Conversa entre duas vizinhas solteironas que
 trabalhavam com empresários da noite.
Estas noctivagas frequentavam este tipo
 de casas: bordéis, prostíbulos, alcouces,
 lupanares, casas de alterne durante a noite  e 
durante o dia, a dita Meia-porta!
-Rosa, estás doente?
- Não! Porquê?
-Pergunto-te isto, porque esta manhã vi sair um 
jovem médico da tua casa...
- Olha, minha querida, há dois dias eu vi sair 
da tua casa o senhor Leafar, que trabalhou no
organismo castrense  e nem por isso 
estamos em guerra, não é verdade?...